NAS 1638

NORMA NAS 1638

 A norma NAS 1638 determina o nível de contaminação pela contagem das partículas por 100 ml, em 5 faixas de tamanho de partículas:

5 µm 15 µm
15 µm 25 µm
25 µm 50 µm
50 µm 100 µm
  > 100 µm

 

 

 

 

 

 

 

 

A classificação de um fluído é dada pela maior classe encontrada.

Exemplificando, se encontrarmos um fluído com as seguintes contagens, por faixas de tamanho:

 

 

 

 

 

Neste exemplo este fluido será classificado como classe 7 (maior classe encontrada).

A crítica que se faz à norma NAS é que a classe indicada não relaciona o tamanho das partículas com a quantidade das mesmas.

Isto só poderá ser feito se tivermos o relatório discriminado do contador de partículas, como fizemos anteriormente.

Por esta razão, os relatórios que enviamos aos nossos clientes, são feitos de forma discriminada e não somente indicando a classe NAS.

EFICIÊNCIA

A eficiência dos meios filtrantes é determinada pela norma ISO 4572, que estabelece a relação entre o número de partículas maiores que um determinado tamanho antes e depois do filtro. Esta relação é denominada razão β (Beta).

 

 

 

Assim, se tivermos 75.000 partículas maiores que 10µm antes do filtro e 1.000 partículas maiores 10µm que após o filtro, teremos:

 

 

A eficiência deste filtro é determinada por…

 

 

 

… que nos indica a porcentagem de partículas maiores que 10µm removida pelo filtro.

A letra “x” ao lado do índice β (Beta) indica o tamanho das partículas a que estamos nos referindo (βx).

Exemplo => β3,β10, β20 , etc…

Segue abaixo a correlação entre os valores de β (Beta) e e (eficiência):

 

 

 

 

 

 

A norma ISO 4572 , determina que os filtros sejam especificados pela razão β (beta), caracterizando-se, deste modo, a capacidade de retenção em tamanho e a eficiência (e) do meio filtrante.

Os filtros de alta eficiência, “normalmente chamados de “absolutos” devem atender, no mínimo, à especificação βx ≥ 75.

A razão β (beta) é considerada uma importante referência para a avaliação de desempenho de elementos filtrantes. Entretanto, é importante notar que seus valores alteram-se significativamente sob condições reais de utilização. Isso ocorre devido às características dos contaminantes e às condições de pressão, vazão e viscosidade dos sistemas hidráulicos serem, na prática, bastante diferentes das condições padronizadas dos testes realizados em laboratórios.

 

Fonte:

 

  • Boletim Técnico – HDA ACESSÓRIOS E EQUIPAMENTOS LTDA
  • ParkerStore
  • Caminhões Modernos
  • HYDAC – Automação Industrial